Como superar o fim de um relacionamento: O que eu fiz e deu certo.

como-superar-o-fim-de-um-relacionamento-fim-de-namoro


Como superar o fim de um relacionamento:
O que eu fiz e deu certo.


Sei que dói, e que você está se sentindo a mais frágil das criaturas neste momento… Sei também que adoraria que eu tivesse uma fórmula fácil de aplicar, que te fizesse esquecer tudo isso e apagar essa dor. Reconquistar um amor perdido não é fácil, e superar tudo isso muito menos. Te entendo perfeitamente.

Seria bom abrir os olhos e enxergar que tudo isso não passou de um pesadelo não é? Na verdade, você sonha todos os dias com o momento em que essa dor vai passar, que você vai ter seu amor de volta, mas apesar do que todos dizem, ela só parece mais forte e mais presente a cada dia.

Realmente não é fácil, e não vou te iludir. Mas quero te deixar uma luz no fim do túnel: é possível! E digo isso com experiência de causa: se eu consegui, você também consegue!

Talvez você não saiba, mas pesquisas já demonstram que somos bons em superar o fim de um relacionamento! Nosso cérebro é programado para superar um pé na bunda e prontamente encontrar outro amado. Segundo Brian Boutwell, pesquisador da Universidade de Saint Louis, nosso cérebro possui um mecanismo que nos tira de situações turbulentas de forma rápida. Portanto, sim, é possível superar o fim!


Aprendi como superar o fim de um relacionamento da maneira mais difícil


Eu ouvia todas as pessoas dizendo que ia passar, que eu precisava de tempo, que precisava deixar isso para trás… E, de fato, tudo isso é verdade (hoje eu sei), mas não é só isso que faz a dor sumir (ou diminuir) no seu peito.

A principal atitude que fará com que você realmente aprenda como superar o fim de um relacionamento, é querer! Parece óbvio, mas muitas mulheres no fundo não querem abandonar a dor.

Quando você decide superar, de verdade, e fala para si mesma um belo e gigantesco “CHEGA!”, aí sim, as coisas começam a funcionar. Você já disse chega para sua dor, ou continua alimentando-a todos os dias, e torcendo para que um dia ela suma, do nada?

Precisei aprender a superar o fim de vários relacionamentos (isso porque sempre me envolvia com os homens errados), mas alguns deles realmente doeram e não foram nada, nada fáceis. Cheguei mesmo a acreditar que viveria com aquela dor eternamente, e que nada que eu fizesse poderia mudar isso.

Mas aprendi que é possível sim, e que só depende de mim. Portanto, senti na pele, e quero que você faça diferente. Quero que aprenda com os meus erros, para não ter que sofrer ainda mais. Seja inteligente!


como-superar-o-fim-de-um-relacionamento-autoridade-feminina


Como superar o fim de um relacionamento
de forma mais fácil


A forma mais fácil é essa: ouvir a experiência de quem já passou pelo que você está passando, e entender o que essa pessoa fez para fazer exatamente igual. É isso que vou te explicar agora!

Os primeiros dias são os mais difíceis. Se você conseguir sobreviver com a mente sã à primeira semana, então vai dar tudo certo. E digo isso porque nos primeiros dias a sua mente ainda está ligada à rotina com ele, aos antigos hábitos… Logo, tudo que fizer, falar, pensar, e ouvir, irão lembrar seu antigo relacionamento.

Sua sensibilidade estará à flor da pele, você chorará com facilidade, terá momentos introspectivos onde só conseguirá pensar no ‘porquê’, ‘onde errei’, ‘será que ele volta’ e perguntas afins. Nada fará sentido, e você não terá ânimo e nem verá graça em fazer nada.

O momento de dormir é complicado… Você não sente sono, mas quer permanecer deitada (quase sempre chorando), tenta se esforçar para acalmar a mente e dormir, pois abe que é o único momento do dia em que consegue descansar em paz.

Tudo que citei acima pode ser mais ou menos intenso, dependendo da sua personalidade. Mas como comentei: são os piores dias, é inevitável.

Passados esses dias iniciais, não vai haver uma diferença drástica se você não tomar uma atitude. Sim, você pode (e deve) chorar, colocar a dor para fora, desabafar com as amigas, curtir a pior fossa de todas; mas deve determinar um prazo para que isso tenha fim!

Saber como superar o fim de um relacionamento é uma decisão, e deve ser tomada por você (nenhuma outra pessoa pode fazer isso no seu lugar). Quando estive aí, onde você está agora, a primeira coisa que fiz foi analisar como poderia começar a mudar isso.

Se você tem um pingo de amor por si mesma, não vai aguentar ficar nessa depressão por muito tempo. Reúna todas as suas forças para se tirar do fundo desse poço.


Basicamente o que eu fiz para superar meus términos foi:


  • Mudança de ambiente

Tratei de mudar meu ambiente. Precisava desconectá-lo do meu cérebro.

Mudei tudo de lugar em casa, pintei as paredes do quarto, guardei presentes e fotos (não rasguei, nem apaguei, pois serviriam de prova de superação no futuro), e apaguei qualquer vestígio que aquele ambiente pudesse trazer de lembranças dele.

Em poucos minutos já me sentia melhor, era um novo ambiente, novas cores, e nada que me fizesse trazer à mente a imagem dele.


  • Reprogramação do celular/computador

Músicas são algo que realmente modificam nosso estado de espírito. Quando você relaciona uma música a alguém, ou a alguma situação, inevitavelmente quando ela toca, você lembra – e isso pode ser um verdadeiro inferno!

Fui direto à minha biblioteca de músicas no notebook e no celular, e apaguei sem pena todas as músicas que faziam alguma relação com ele (algumas eu amava, e me detestei por tê-las estragado ligando-as a ele).

Ficou estritamente proibido ouvir músicas românticas, falar sobre relacionamento, ou qualquer coisa que baixasse meu astral (estava muito recente, temia uma recaída). Portanto, só ouvia músicas estritamente animadas, que me empolgassem e me fizessem querer sair dançando (sempre que possível eu as ouvia).


  • Mudança de rotina

Em seguida, percebi que minha mente ainda estava ligada à rotina com ele: receber ligação, checar mensagem, sair tal dia… Era hora de modificar isso também!

A primeira coisa foi relembrar a rotina que tinha antes de conhecê-lo. Readaptei meus horários, e nos momentos em que faria algo com ele, eu modifiquei por algo com minhas amigas, ou uma atividade sozinha.

Acrescentei novas atividades ao meu dia-a-dia, e em alguns dias, já não havia mais nota mental que me fizesse relembrar que em tal momento eu estaria com ele.


  • Chega de redes sociais

Quando as utilizava, a tendência era sempre fiscalizar o perfil dele (como toda boa mulher), e ficar extremamente triste quando via comentários e curtidas dele em fotos femininas – pior ainda quando ele postava fotos com outras!

Eu não conhecia as estratégias masculinas na época, e isso doía demais. Em alguns términos fiz o que 99,99% das mulheres faz: desabafei nas redes! E depois da decisão de mudar, voltei lá e saí apagando toda idiotice que postei, excluí fotos, coloquei meu perfil privado para o público, e depois dessa ‘limpeza’ abandonei por uns 30 dias – sem nem sequer entrar!


como-superar-o-fim-de-um-relacionamento


  • Novos hobbies

Uma das atitudes que mais me trouxe mudanças foi acrescentar novos hobbies à minha vida. Era bom estar com ele? Sim, claro. Mas não lembrava quantas coisas eu poderia fazer sem ele, e me divertir mesmo assim.

Não sei que tipos de coisas você ama de todo o coração fazer, mas sugiro que encontre algo! O tempo que você perde nas redes sociais, no whatsapp, invista em fazer algo que realmente eleve sua autoestima e te motive.

Eu amo ler, e foquei nisso! Comprei alguns livros e me joguei! Aprendi muita coisa nova, e no meio dessa brincadeira surgiu este blog aqui (para provar que tudo que acontece na nossa vida, traz um ensinamento).

Também passei muito tempo vendo filmes e seriados. Sempre que minha mente tentava trazer à tona as lembranças, eu a ocupava para não dar espaço de pensar besteira.


  • O milagre do riso

Assim como me proibi de ouvir músicas românticas ou ir a shows românticos, também se tornou estritamente necessário assistir a comédias e rir pelo menos uma vez por dia.

Rir faz um bem danado! Te deixa leve, te faz esquecer os problemas, e libera o hormônio serotonina, que te traz bem estar. Vi inúmeras comédias e vídeos no YouTube, e te garanto: quanto mais sorrir, melhor!


Resumindo…


É possível sim aprender como superar o fim de um relacionamento, mas não é fácil. Leva tempo e dedicação, mas a boa notícia é que: quanto mais você se dedicar a ser feliz, menos tempo leva para conseguir!

Já sofri tanto com relacionamentos desastrosos, que se meu coração ainda continua inteiro e acreditando no amor, acredite, o seu também conseguirá! Basta tomar a principal decisão da sua vida: Fazer tudo que te deixa feliz! E aí sim, o tempo vai curar. Ele não age sozinho, você precisa fazer sua parte.

Existem mais atitudes que tomei conforme fui amadurecendo minha mente, mas conto em outro post. Quero que você continue se motivando, e não deixe espaço para a tristeza entrar… Dá uma lida no artigo Superar o fim: Você é mais forte do que imagina!pra dar uma levantada nesse teu astral.

E aproveite também para acompanhar o artigo Fim de namoro: como ter o seu amor de volta se acha que este é o amor da sua vida, e gostaria de reatar esse relacionamento.

Até mais.

Um beijo, sua linda! :*


Segredos da mente masculina: comece definitivamente a entender os homens, e ter melhores relacionamentos!