A indiferença realmente funciona?

indiferenca-ser-indiferente-como-ser-indiferente


A indiferença realmente funciona?


Oi amiga! Tudo em paz por aí?

Já comentei contigo sobre a lógica por trás da atitude de indiferença com quem te desrespeita. Não é para ser uma “arma de joguinhos” contra os homens, mas para que você aprenda a não deixar que te tratem mal (seja quem for)! Quem te trata mal não merece sua atenção e muito menos seu interesse!

Como disse Mario Quintana: “A indiferença é a maneira mais polida de desprezar alguém”.

Pois bem, recebi um email de uma das nossas amigas, onde ela conta que o boy magia não consegue pular de cabeça na relação. No início ela era a empoderada! Fez um cara durão cair de amores e não ter olhos para mais ninguém (poder feminino minha gente! Usem!), até que… Começou a ser doce e disponível! (aquele nosso velho erro de sempre). Em todas as discussões ela não esperava e sempre ia atrás.

Resultado de sempre: terminaram e o boy magia sumiu! A dúvida é: Será que ele volta? Será que ser indiferente funciona?

Vamos ajudar nossa amiga a refletir sobre sua situação:


A indiferença funciona 100% das vezes quando:


  • O cara realmente te ama, e não suporta ser tratado como se não fosse nada para você. Ele sente que está te perdendo, então corre atrás do prejuízo;
  • O cara sente que consegue abrir mão de outras coisas/situações/pessoas por sua causa. Nada, nem ninguém, o faz tão feliz como você, e ele não pode deixar isso acabar;

Ponto negativo: se ele for um desses malucos cheios de ego que adoram jogar com as mulheres, ele vai fazer questão de te reconquistar só para provar o quanto ele é “o bonzão, o cara” e talvez depois te dispense. Ah vá!

“E como saberei?” Simples: as atitudes dele entregam, basta aprender a reconhecê-las!


A indiferença provavelmente não vai surtir o mesmo efeito quando:


  • O cara não te ama como você pensava. “Você está indiferente? Poxa, doeu aqui no ego… Nem vou poder te pegar mais, mas tudo bem, eu já parti para outra mesmo”;
  • O cara até te gosta, mas por enquanto ele não pode abrir mão de certas coisas por você, ele fez planos importantes onde você não se encaixa (pelo menos ainda). “Mas a gente podia dar uns pegas de vez em quando. ‘Cê’ sabe, ficar amigos…”;
  • O cara é apaixonado por você, mas ele já tentou e não consegue seguir a linha, ser/dar o que você espera. Ele pode até voltar, tentar fazer você reagir com inúmeras tentativas, mas se ainda não for capaz de te dar o que você quer, o relacionamento não será como você espera (o bom é que, muitos, costumam encontrar motivos para mudar!).

De todo modo, a indiferença sempre vai te ajudar de alguma forma: seja passando uma imagem forte, determinada, inabalável; seja fazendo-o perceber que você realmente superou e quer seguir em frente; seja fazendo-o baixar a bola e perceber que não é tão irresistível para todas quanto pensava; seja mostrando que você se respeita e não permite desrespeito.

O que afirmo com toda certeza do mundo, é que, quando um homem sabe o que é amor, e sente isso quando está com você, ele vai fazer qualquer coisa para estar ao seu lado. Ele vai se esforçar por você, tentar mudar maus hábitos, até mesmo ir contra o que ele tinha decidido, porque sabe que a felicidade que encontra ao seu lado, dificilmente vai ter a sorte de encontrar de novo com outra pessoa. Por que arriscar?

E você não consegue isso com palavras, mas com atitudes (como a indiferença e o sumiço, por exemplo). Eles sabem que grande parte das mulheres fala da boca para fora, em um momento de raiva. Logo, se você fala algo e depois volta atrás, está dando a ele o atestado de “mulher domesticada”, com quem ele pode fazer o que quiser.

Fica a dica: Cuidado com o que fala! Comunicação com os homens é algo que deve ser bem pensado para não ser mal interpretado.

Porém, as coisas nem sempre vão acontecer como você espera: do dia para a noite ele vai sentir-se tão mal com sua indiferença, perceber que te ama, e aparecer na porta da sua casa com um buquê de rosas vermelhas, uma caixa de bombons e um conjunto de músicos tocando uma música romântica (risca essa parte, pelo amor de Deus!).

Ah amiga, não funciona assim. Algumas exceções talvez, mas a regra é que demora pra esse tapado perceber a burrada que fez. Você passa um mês longe dele e acha que é uma eternidade de sofrimento, enquanto ele tá curtindo ‘adoidado’, farreando, pegando todas!

Qual a combinação perfeita? Seu sumiço estrategicamente bem feito + sua atitude de indiferença bem feita e mantida por tempo indeterminado.

Como nossa amiga acostumou mal o boy dela, ele tem certeza que ela tá fazendo charme, e quando menos esperar vai aparecer atrás dele. Então ele vai curtindo, curtindo, curtindo, cur… “Ué, ela não vem?”.

Ele não a vê, ninguém tem notícias, ela sumiu das redes sociais, e ele não a encontra nas baladas… Até que quando ele encontra, você reage:


  1. Se ele pisou feio, mas feeeeio mesmo na bola, você olha como se não o conhecesse e segue em frente, linda e confiante.
  2. Se ele pisou mais ou menos, ou se você ainda tá aprendendo a deixar de ser boazinha, você acena com a cabeça, dá um leve sorriso (como se visse aquela falsiane) e segue em frente.
  3. No caso do cidadão resolver parar e falar, você conversa como se estivesse falando com a falsiane: é educada, levemente simpática, responde por alto, não pergunta nada, e ainda pede licença, pois tem compromisso.

Entende que há um conjunto de características que fazem a indiferença funcionar tão bem ou mais ou menos? Pois é. E paciência e prática são indispensáveis!

No fim das contas, se houver desrespeito, trate de se impor! Trate de exigir respeito! Faça isso com a comunicação certa: de uma mulher firme, determinada, e que não teme perder um homem. Seja indiferente com quem não sabe te valorizar. E como digo: Se um homem não se esforça por você, talvez seja melhor trocar de homem!

Um beijo, sua linda! :*


 

Compartilha aí com as amigas:
error: Este conteúdo é protegido!